Ir para: Menu principal, Conteúdo


tags
Tags
ERC apresenta Coleção “Regulação dos Media”
2021/10/27

Projeto editorial sobre problemáticas do universo dos media

A ERC – Entidade Reguladora para a Comunicação Social apresentou, no dia 26 de outubro, pelas 17h00m, o seu projeto editorial Coleção “Regulação dos Media”, que se propõe publicar, até 2022, diferentes edições sobre problemáticas contemporâneas do universo dos media que têm por base estudos promovidos pela ERC e conduzidos por equipas de investigadores internas e externas.

A apresentação decorreu no Auditório da União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa e foi orientada pelo coordenador da Coleção e Vice-Presidente da Entidade, Mário Mesquita. Na mesa estiveram presentes, como moderadora Carla Martins, coordenadora da Unidade de Transparência dos Media, e também os responsáveis pelos quatro primeiros números já publicados: a cocoordenadora do n.º 1, Teresa Duarte Martinho (com José Luís Garcia), e os coordenadores Cristina Ponte (n.º 2), Isabel Simões-Ferreira (n.º 3), João Pedro Figueiredo e Vanda Calado (n.º 4).

Carla Martins indicou que, «com o lançamento da coleção editorial “Regulação dos Media” a ERC pretende contribuir para a reflexão sobre problemáticas contemporâneas essenciais sobre a comunicação, os media e o jornalismo, que são simultaneamente questões fulcrais da regulação setorial. A sociedade confronta-se atualmente com fenómenos comunicacionais complexos, causados pela disrupção tecnológica, com impactos múltiplos e reais nas ações e decisões do quotidiano individual e coletivo. A regulação dos media acompanha esses desenvolvimentos, procura compreendê-los e encontrar formas de intervenção adequadas. Tais respostas devem ser ancoradas em pensamento, estudo e investigação, explorando-se a conexão, que se pretende dinâmica, entre o regulador e a academia. Acreditamos que soluções mais inteligentes e compreensivas nascerão da dialética do conhecimento produzido por equipas internas e pelos maiores especialistas nacionais em diversas áreas dos media e do jornalismo».

O primeiro título coordenado por José Luís Garcia, intitula-se O Choque Tecno-liberal, os Media e o Jornalismo. Estudos críticos sobre a realidade portuguesa e congrega uma diversidade de estudos de caso, onde se incluem o Expresso, o Observador e a Artecapital, atravessados pela interrogação comum sobre os fins do jornalismo e os impactos dos processos de comunicação postos em movimento por todos os meios tecnológicos de informação e comunicação. O segundo número, Nós na Rede. Ambientes digitais de crianças e jovens, analisa as respostas de crianças e jovens portugueses com idades entre os 9 e os 17 anos sobre práticas digitais, recolhidas no inquérito europeu EU Kids Online de 2019, as quais são reveladoras de diferenças por idade e género quanto aos interesses na rede, oportunidades e riscos, competências na internet e mediação familiar.

O terceiro livro Media, Europa e Cidadãos aborda uma questão central: o contributo do jornalismo para a construção (ou desconstrução) de uma esfera pública europeia. Tendo como objeto de estudo a cobertura portuguesa das eleições para o Parlamento Europeu (2019), a análise incide sobre vários aspetos-chave do processo de intercomunicação entre diversos atores sociais: políticos, assessores de imprensa, jornalistas, utilizadores de redes sociais e cidadãos/eleitores. A quarta publicação, Infoentretenimento — Possíveis Abordagens Regulatórias pretende abrir caminho a uma discussão aprofundada sobre o fenómeno do infoentretenimento, isto é, a pertinência das relações entre a informação e o entretenimento, que se consubstanciam na presença de conteúdos eminentemente informativos em programas de entretenimento e de conteúdos de entretenimento em programas informativos. Este fenómeno, também denominado por infotainment, suscita interrogações de vária ordem que necessitam de respostas seguras e articuladas por parte dos diferentes sujeitos com responsabilidades regulatórias no universo da comunicação social, sobretudo tentar perceber a que parâmetros devem obedecer a sua identificação, o seu enquadramento e o seu tratamento em espaços de representação que não são tradicionalmente os seus.

No âmbito da Coleção "Regulação dos Media", a ERC prevê editar ainda obras que percorram temas como a desinformação, o discurso de ódio, o comentário nos media, a rádio em Portugal, a literacia mediática e a mediatização da saúde.